O 3 Na Frente

(Foto: reprodução da internet)

Adeus aos 20 anos.

Deixar a casa dos 20 pareceu assustador, porque durante dez anos eu sempre tive o 2 na frente e isso parecia me dar a segurança de que eu ainda tinha tempo para fazer tudo que eu queria fazer. E agora, para minha surpresa, eu ainda tenho tempo.

Ao longo do caminho, eu entendi que nada pode ser tão extraordinário do que a simplicidade de estar presente de corpo e alma em cada momento importante da sua vida. E esses momentos são um abraço de quem você ama, um café da tarde com a sua família, uma conversa profunda com o seu melhor amigo ou um simples sorvete que alivia uma noite de calor. Coisas banais para alguns, pois, algumas vezes, consideramos a felicidade algo inalcançável.

Mas bem-vindo seja os 30 anos, até aqui nessa jornada eu descobri o quanto eu sou interessante, me dei conta do quanto eu me interesso pelo universo das outras pessoas e no quanto eu sou bom em escrever sobre elas, como escritor. Eu sou um homem cheio de planos e tenho plena certeza que a fonte da juventude consiste nos sonhos, na vontade de viver a vida, nas ações, na ousadia de quebrar paradigmas, na coragem de enfrentar o medo e na fuga de rotinas.

Algumas dicas do caminho: você nunca é tão velho, feio ou ruim como as pessoas querem te fazer acreditar. Viaje sozinho, não tenha medo de conhecer novas pessoas, não deixe de ir em lugares só porque te alertaram que eram perigosos, se fosse assim eu nunca teria andado de metrô no México.

Reconheça suas habilidades e não deixe que te digam que isso é arrogância. E acima de qualquer coisa, nunca siga conselhos, nem mesmo estes! Faça sua própria história.

#30anos

São Paulo, 23 de Setembro de 2017

Suruba entre machos

(Foto: Raphael Perez – artista israelense)

Fica no Metrô Marechal, centro da cidade, próximo a Avenida Angélica, prédio discreto, atividade clandestina, local modesto, apertado e com cheiro de sexo. Sim, este é o apartamento de Davi. É somente por esse nome que o conheço. Um sujeito de meia idade, muito alto, parece um gigante, tem diabetes e por conta da doença ele carrega uma ferida na perna, por isso toma muitos remédios. O cara é surdo devido a um acidente que prejudicou o lado esquerdo de seu rosto. O Davi tem ar de general, voz forte e há 15 anos ele organiza orgias gays em seu apartamento. A ideia foi do seu falecido companheiro que praticava essa atividade de forma ilegal. Apenas chamava alguns caras pela internet, cobrava um valor em dinheiro pela entrada e bebida, logo todos os desconhecidos já estavam transando na sala de estar.

Continue reading “Suruba entre machos”